Criando um mundo à minha medida... -"Grande mundo!!! Tu só medes 1.80"...

Quarta-feira, 25 de Março de 2009

 

Não penses que tenho inveja daquilo que tens, daquilo que  ostentas ou da pessoa que és em si!  A única coisa que "invejo" é, a tua maneira de acreditares em ti, nas tuas capacidades e principalmente, na tua fé inabalável em acreditar que tudo vai acabar bem!

Apenas isso faz-me sentir inferior a ti quando estou a teu lado. Fora isso, tenho tantas capacidades como tu, tenho tantas e originais formas de sentir e estar como tu, apenas não acredito  em tudo o que sou capaz de fazer e perco por isso...

 

Apenas a fé de acreditares em ti contagia-me, o passado deixou-se enaltecer pelo presente e este, por sua vez, será afectado pelo futuro que ainda aí virá... 

música: Música de Elevador
publicado por EA às 09:20

Sexta-feira, 11 de Abril de 2008
 Sinto que esta mesma música (música do blog), é a melhor maneira para descrever como me sinto...
 A coincidência é que, a descobri numa das minhas pesquisas musicais, mas encaixa-se tão bem ao estado de espírito em que me encontro.
 Ando tão farto da vida, ou ela de mim. Apenas gostava que as coisas fossem diferentes..
P.S - Tenho que um dia aprender a deixar de me lamentar. Tenho que aprender aproveitar as coisas boas que a vida me oferece e que eu faço o favor de dispensar porque sinto que ando a perder partes de mim....
sinto-me: bahh
música: Como vai você - Daniela Mercury
publicado por EA às 20:06

Sábado, 12 de Janeiro de 2008

Da triste escrita que a pouco e pouco é libertada por estas antigas e enrugadas mãos, que da vida tanto sentiram e tão pouco viveram…

 São agora essas mesmas que tentam mudar o rumo desta triste e enfadonha vida. Tentando mudar a maneira de ver e de querer as coisas…

Que tentam fazer de mim o que não sou e que em tempos desejei ser…

Para elas, sou apenas mais um antigo novo ser, que aprende e apreende o mundo… Conhecedor experiente de sentimentos tristes e apologista do sorriso no canto dos lábios…

Gostava de um dia poder partilhar o meu fardo de tristeza com alguém, sentir que não sou como o ATLAS, (personagem da mitologia grega) que suporta o mundo com os ombros.

Queria conseguir ser capaz de seguir a astrologia, este mês dizia: “segure as rédeas da sua vida e procure novos caminhos, irá sofrer, mas o prazer que o sucederá será a sua recompensa”… Penso: - Será que ainda tem que ser mais??? Já não chega…    

sinto-me:
música: dEUS- Nothing really ends
publicado por EA às 21:27

Terça-feira, 01 de Janeiro de 2008

Depois de mais um dia de emoções intensas, decidi que o melhor local para descansar é aquele café que tantas histórias nossas têm...

Abri a porta, e comigo entrou um sopro frio de Inverno avassalador, capaz de fazer sentir em qualquer ser humano um arrepio da cabeça aos pés. De seguida retirei o casaco e coloquei em cima do bengaleiro… Dirigi-me junto ao balcão e pedi um galão. Galão esse tão característico, que liberta da empregada um sorriu, mas daqueles sorrisos acolhedor e ternurento.

Por fim, vira-me as costas e começa a preparar o mesmo.

Observo o espaço, reparo que hoje o café encontra especialmente cheio, mas ao mesmo tempo o que importa?? Quem procuro não encontro. Solta-se de dentro de mim um sorriso cínico e céptico.

Adiante, chega a senhora com o galão perguntando se não pretendo mais nada.

Eu, com cara de poucos amigos, volto-me para ela e respondo: “O que eu quero não me pode dar!”. Mais uma vez sou surpreendido pela resposta, por ter sido tão rápida e directa: “Só não tem porque não quer! Tem tudo a sua disposição…”, e senta-se em cima da mesa.

A minha cabeça ficou a martelar a expressão: “Só não tem porque não quer! Tem tudo a sua disposição…”. Tive que dar o braço a torcer a citação.

Engoli de uma só vez o galão e sai do café…

No meio da rua, tropeçando entre malas e embrulhos de Natal, fico a pensar, que a senhora tem toda a razão, sou parvo e ingrato.

Posso não ter o que mais desejo, mas tenho amor daqueles que me amam, tenho comida em cima da mesa, tenho roupa para me agasalhar nestes dias em que o frio marca fortemente…

Vi agora, que sou apenas mais um mentiroso, pois costumo dizer que apenas preocupo-me com os outros e deixo os meus problemas para trás. Estou preocupado comigo mesmo, ando a dar importância a coisas de menor valor.. Tanta boa gente que vive na rua e que não tem que comer e eu a pensar que não sou feliz…

Sinto-me a mais hedionda das pessoas… Preocupar-me com um amor que não é amor, apenas ilusões ou atracão, (assim espero), e não dar valor as verdadeiras coisas, a miséria, a falta de compaixão que existe entre nós Seres Humanos, não sei…

Só espero que não estejamos a levar o nosso mundo para um poço sem fundo…

sinto-me: com medo do amanha...
música: Yann Tiersen - L`apres midi
publicado por EA às 19:59

Sábado, 29 de Dezembro de 2007

Era tão fácil quando eramos crianças, o mundo girava e as preocupações, medos e frustrações não existam, a única coisa que nos era imposta era amar e ser amados, para que assim fossemos capazes de ser alguém de melhor e especial…

Ao longo da minha curta e medíocre vida, fui conhecendo pessoas… Pessoas que marcaram, pessoas que feriaram, pessoas e pessoas…

Sei que muitas delas, batalham arduamente para o meu bem-estar e que estão sempre lá, ou quase sempre, principalmente nos momentos em que mais necessito de um simples “oi” ou aquele abraço mais apertado e que nós faz sentir realmente amados…

 

Tu és uma delas… Sempre que precisei de ti estavas lá, tímida e com sorriso maroto, com braços abertos e coração disponível. Conseguis-te fazer da minha vida um sítio um pouco melhor. Digo apenas um pouco porque, como deves calcular e tu própria dizes, não sou fácil, complicado até, como te referes, mas mesmo assim fazes de tudo para não me veres em baixo…

És para mim, mais do que uma amiga, posso dizer que és a complementação do ser que eu necessito… Força e determinação…

Gostava de ser capaz de transmitir os sentimentos, de libertar expressões de compaixão e confiança… Ser capaz de tomar as rédeas da minha vida e caminhar em frente… Mas não sou capaz... Sei que queres ajudar e que sentes aquele aperto no peito que te faz chorar e querer que todo esteje e acabe bem, eu sinto o mesmo, mas…. E este mas, ocupa sempre o lugar muito importante na minha vida, não me deixa, corta-me a determinação, corta-me como dizemos “às asas para voar”..

Quero que saibas que eu sei que tu estas ai, que posso contar contigo e que gostas muito de mim. Acredita, se eu não te digo ou não faço, não é porque não queira é que muitas das vezes, não sou capaz, ou quando sou soltam-se em breves e resguardadas palavras que muitas vezes confundem mais o que já esta confuso…

Espero que percebas e que entendas que para mim, não tens valor, não tens preço, não tens rivalidade…. Para mim és como a segunda mãe, como te designo, tens e sempre terás o meu coração e alma eternamente voltados para as tuas alegrias e tristezas, medos e complicações… Quero e irei ser capaz de superar os meus problemas… Sempre fui, desde a minha breve dislexia, que para muitas pessoas é um problema, desde a minha falta de carisma num futuro melhor, desde as minhas mudanças e complicações.

Espero que assim consigas entender mais um pouco o que se passa e que não, não quero esconder-te nada, apenas quero e preciso do tempo para me conseguir mostrar.

Agora no meio deste texto todo lembrei-me, e soltou-se uma lágrima do primeiro presente que recebi teu… Uns boxers e um cinzeiro do Sporting, acho e como já era de se esperar isso ou estragou-se ou nunca teve uso, mas ainda me lembro do cd, cd que pediste para gravar com a música da abelha Maia, que até hoje quando me sinto um pouco em baixo vou lá ouvir. Mas o mais importante não foi isso, foi aquele pequenino papel que vinha acompanhado. Ainda hoje me lembro do que dizia: “Só para maiores de 14 anos” lool… olha como o tempo corre e nós nem notamos… Esse papel permanece e irá até aos meus últimos dias permanecer junto aos bens que nunca quero perder…

És muito importante para mim, nunca questiones isso…

Beijos…

sinto-me:
música: Rodrigo leao - o ultimo adeus
publicado por EA às 21:08

Domingo, 25 de Novembro de 2007

Penso em mim, em nós, em viver, em morrer, em apenas…

De que me vale pensar no amanhã, se não consigo viver o hoje…

De que me vale estar a viver uma vida, que em nada corresponde ao que desejo…

Penso muito a sério em coisas destas, penso se estarei a fazer o correcto em não correr atrás de oportunidades e da própria felicidade que imagino que possa existir e estar guardada para mim. Sei que arriscando tenho consequências e vantagens a minha espera… Nesta altura, poderia estar na capital ou similar a experimentar experiências de trabalho que me foram propostas em tempo anteriores, poderia estar a conhecer uma forma de vida ao qual até hoje nunca tive a oportunidade de experimentar, poderia até chegar ao final e dizer: “Afinal não era bem como eu estava a pensar…” mas, acho que só por ter experimentado ficaria satisfeito.

Não consigo fazer isso neste momento, e acho que também não será para breve, gosto de selar pelo que tenho e que consegui cultivar ao longo destes anos, mesmo sendo poucos para mim seria uma grande perda…

Mais uma vez, vou deixar um eu e vou dar espaço a um nós…

Pode ser que um dia a minha parte egoísta e excêntrica apareça e consiga nem que seja por breves minutos, deixar de me preocupar com um nós e centrar-me num eu...

sinto-me:
música: Yann Tiersen - L`apres midi
publicado por EA às 19:44

Sábado, 10 de Novembro de 2007
Um dia, um velho sábio disse: - "...As coisas têm o valor que nós atribuímos !..."
Mas a parte que mais gostei dessa extensa citação foi, a comparação que fez da nota de 500€.
Ele estava perante um auditório repleto de pessoas, ele retirou da sua carteira 500€ e perguntou ao mesmo auditório quem é que queria ficar com a nota. Todos levantaram as mãos... Passados minutos, esse mesmo orador, decide amarrotar a nota e fez questão de a pisar em frente da plateia... No final deste acto, ele fez a mesma questão: "Quem é que quer esta nota de 500€??" Todos levantaram as suas mãos, mesmo sabendo o que ele fez a nota.
Desta pequena encenação, esse mesmo sábio realizou uma tese. As pessoas não se importavam com o estado da nota, nem por onde ela tenha andado... Pois mesmo assim, a nota não perdeu valor, continuaria a valer os mesmo 500€...
É o que nos acontece... Muitas vezes somos, atirados para o chão, pisados e "amachucados" por terceiros, mas isso não faz com que percamos o nosso valor....
Temos que ser nós próprios, pois os laureados são esquecidos... Os aplausos valem no momento....
Guardem da vida apenas o que tem valor... Não monetário , mas sim, VALOR DAS ACÇÕES....
sinto-me:
música: Cocorosie - Beautiful Boyz
publicado por EA às 12:19

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Olá Daiane!Sou Psicóloga e fazendo uma pesquisa no...
Olá ! Agradeço as visitas que recebo de sua parte ...
Não pude deixar de vir cuscar e comentar! Goste...
Olá! =)Todos nós merecemos um "miminho" ocasionalm...
Oh... Isso foi tão incrivelmente fofo. Agora fique...
Gosto
boa música e bom vídeo!
Dói sim! Só pode doer, quando o ser interior é tão...
Olá :)Gostava muito de falar melhor contigo! Neste...
Nicka, até eu gostava de ouvir um seu "meo" da pes...
O que me vai na alma...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro