Criando um mundo à minha medida... -"Grande mundo!!! Tu só medes 1.80"...

Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Tenho o direito a ter uma vida.

Tenho direito a amar...

Apenas queria bem lá no fundo, poder-te encontrar...

 

Surgias do escuro,

com olhos avassaladores,

mas, bem lá no fundo apenas procuravas amor..

 

Querias tocar-me e minha boca rasgar,

ficares comigo e comigo sonhares...

Mas a vida tratou de te afastar...

 

Tentei dar contigo,

Fazer de ti meu ombro amigo,

Mas, partiste....

 

Contigo o meu coração partiu,

desfez-se em pedaços!

E em pedaços está, até voltar-te a poder encontrar....

sinto-me:
música: A Fine Frenzy - Almost Lover
tags:
publicado por EA às 20:31

Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Cortas meu peito com teus lábios.

Lábios vividos, conhecedores de experiências de momentos...

Criadores de sensações e prazeres..

Lábios de vida,

Boca de morte..

Retiras com um simples e amável beijo um bocado da minha triste e efémera sorte...

Boca de risos,

Lábios de morte...

Sonho de qualquer poeta às portas da morte...

Boca e lábios de infindável sorte....

sinto-me: Como um cego
música: Goldfrapp - Some People
tags:
publicado por EA às 21:25

Domingo, 25 de Maio de 2008

Somos tão diferentes...

Vivemos nossas vidas de maneira tão distinta e antagónica que, lá bem no fundo até assusta. Mas, também assusta estar aqui e não te ver, não conseguir tocar-te com a pontinha da falange, sentir tua respiração, teu sorriso..

Por incrivel que pareça, por breves e incontáveis segundos, consigo visualizar-te no meu inconsciente de uma maneira  tão repentina e devastadora, mas ao mesmo tempo tão saborosa...

Gostava que o meu inconsciente fosse comandado por mim, não fosse levado por emoções e memorias, que tanto queremos esquecer e que não conseguimos apagar...

Descobri que não vale a pena tentar, não vale a pena querer apagar o que foi feito, o que foi sentido e o cometido. O mal esta feito, as consequências vão surgindo pouco a pouco, mas em escalas estrondosas, deixando para trás um rasto de destruição eminente...

Gostava de às vezes deixar de ser um átomo feito de sensações. Se me fosse dado a escolher, antes preferia ser um conjunto de massas e ossos impenetráveis, deixando sentimentalismos à parte..

Deixando apenas um ego a preponderar sobre as emoções...

 

P.S - A música que menciono, mesma do blog, é cantada por uma menina com uma voz magnifica, mas o mais curioso é que esta, apenas tem seis anos de idade.. (um aparte)

sinto-me: Não me sinto...
música: Connie Talbot - Somewhere over the rainbow
tags:
publicado por EA às 19:01

Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

 

Tira a triste e pesada roupa do teu corpo. Da expressão aos membros que revestem o teu corpo. Liberta a mente sonhadora desse pesado e morbido corpo.

Deixa a alma ser libertada...

Voa...

sinto-me:
música: I ll Try - Jonatha
tags:
publicado por EA às 20:16

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

27
28
29
31


Últ. comentários
Olá Daiane!Sou Psicóloga e fazendo uma pesquisa no...
Olá ! Agradeço as visitas que recebo de sua parte ...
Não pude deixar de vir cuscar e comentar! Goste...
Olá! =)Todos nós merecemos um "miminho" ocasionalm...
Oh... Isso foi tão incrivelmente fofo. Agora fique...
Gosto
boa música e bom vídeo!
Dói sim! Só pode doer, quando o ser interior é tão...
Olá :)Gostava muito de falar melhor contigo! Neste...
Nicka, até eu gostava de ouvir um seu "meo" da pes...
O que me vai na alma...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro